Tudo o que precisa de saber sobre o açúcar
BodyPlus-Açúcar

A par da gordura saturada e do sal, o açúcar tem-se tornado num dos grandes vilões dos dias modernos. Dia após dia tem-se verificado um aumento do número de pessoas obesas e ainda mais grave, o aumento do número de pessoas diabéticas (tipo 2).

O açúcar tem sido encarado de uma forma tão negativa que até há quem diga que é tóxico para o nosso corpo. Será que o açúcar é realmente prejudicial?

O que é o açúcar

Quando falamos de açúcar, devíamos na prática estar a falar de hidratos de carbono. Os hidratos de carbono são a principal fonte de energia do nosso corpo, representando 45% a 65% de toda a nossa dieta. Por este motivo, é considerado um nutriente essencial para o bom funcionamento do nosso corpo.

Os hidratos de carbono costumam ser divididos em simples (monossacarídeos e dissacarídeos) – também conhecidos como açúcares – e complexos (polissacarídeos: amido, glicogénio e fibra). Para além disso, também se utiliza um índice glicémico para medir a sua velocidade de absorção, sendo que quanto mais elevado for o índice glicémico, mais rápido ele será absorvido para a corrente sanguínea.

Onde está presente

Os hidratos de carbono estão presentes em quase todos os alimentos de origem vegetal como é o caso da fruta e dos vegetais, estando ainda presentes em alguns alimentos de origem animal (lacticínios). No entanto, não se deverá preocupar com o açúcar que está presente na fruta, mas sim com o que está presente nos alimentos processados.

Os alimentos processados costumam conter doses elevadas de açúcares adicionados, de forma a tornar o seu sabor mais agradável (doce). A título de exemplo, uma lata de coca-cola possui 35g de açúcar! Caso não tenha noção do que isto é, basta imaginar que uma lata contém 6 pacotes de açúcar daqueles que deitamos no café.

Para além dos açúcares adicionados, existe ainda o problema dos alimentos refinados. Estes alimentos são privados de nutrientes essenciais (minerais, vitaminas e fibra) com o propósito de melhorar o seu sabor, desta forma, acaba por estar a comer um alimento rico em “calorias vazias”. Por isso, lembre-se é mais saudável comer um pão integral, com todos os seus nutrientes, do que um pão branco!

Que problemas pode causar

Quando o nível de açúcar no sangue é elevado e o nosso corpo não necessita desse açúcar para produzir energia, é enviada insulina pela corrente sanguínea de forma a remover o excesso e posteriormente o armazenar sob a forma de glicogénio. Quando o nosso corpo tem as reservas de glicogénio cheias, o restante açúcar acaba por ser armazenado sob a forma de gordura.

Esta situação pode levar a um aumento de peso e muitas vezes a doenças como a diabetes tipo 2. Apesar de a diabetes tipo 2 estar muitas vezes associada à obesidade, não significa que uma pessoa magra não possa também desenvolver esta doença.

Caso uma pessoa esteja frequentemente a ingerir alimentos com índice glicémico alto, levando a que o corpo esteja constantemente a libertar insulina, pode levar o corpo a criar resistência à insulina (diabetes tipo 2).

Como controlar o que se ingere

Como não é só o açúcar que se adiciona ao café ou leite que conta, comece a olhar para o rótulo das embalagens e veja quantas gramas de açúcar é que estas contêm. Como nem sempre é fácil fazer a associação do que é uma grama de açúcar, converta as gramas em pacotes de açúcar (6g). Caso queira converter as gramas em calorias, basta multiplicar por 4.

Isto provavelmente já a irá fazer olhar de forma diferente para alguns alimentos!

Se conseguir substituir alguns destes alimentos processados por alimentos mais saudáveis, como é o caso dos alimentos integrais, já terá dado um grande passo em prol de uma alimentação mais saudável.

Por último, já só lhe falta ajustar a quantidade de hidratos de carbono que consome às suas necessidades diárias.

Promoção da semana!